fbpx

Plano Safra deve ter mudanças para próximo ano; veja como isso pode afetar a agricultura e como conseguir o subsídio

14 junho 2021 Posted by: Trivela Notícias

A agricultura familiar representa 76% dos estabelecimentos rurais do Brasil, de acordo com o último censo rural. Além disso, 7 em cada 10 alimentos da cesta básica a nível familiar são provenientes dos pequenos e médios produtores.

Por isso, o Plano Safra se mostra fundamental para o agronegócio brasileiro. Os custos nem sempre são fáceis de bancar. Então, o projeto voltado para as finanças surge como uma forma de minimizar os impactos econômicos no cultivo.

Entretanto, há algumas dúvidas de como o crédito vai ser impactado em seu próximo lançamento, que deve acontecer em julho. Isso porque existe a possibilidade de redução. Apesar disso, a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, tranquilizou ao citar que os pequenos e médios produtores ainda serão beneficiados.

O que é o Plano Safra?

Sabe qual o principal objetivo do Plano Safra? Incentivar a produção dos pequenos e médios produtores, mas sem deixar de lado a sustentabilidade. Assim, a ideia é impulsionar a produtividade por meio de investimentos econômicos.

Na última temporada, mais de R$236 bilhões foram destinados a esse tipo de crédito. A agricultura brasileira é uma das principais preocupações, pois ela corresponde a 26% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil. Uma verdadeira engrenagem do país. Dessa forma, o Plano Safra está voltado para ajuda financeira desde 2003, quando foi criado pelo governo federal, sempre com vigência de um ano. Há assim opções de crédito, seguro da produção, garantia de preços e comercialização.

Como funciona o crédito

O Plano Safra tem como objetivo estimular a produção no campo entre os pequenos e médios produtores. Assim, uma das medidas adotadas é o de taxas mais baixas, geralmente entre 6% e 8%, com três tipos de crédito

Seguro Rural – Uma apólice protege os produtores do campo dos efeitos que condições climáticas podem causar na plantação. Isso então minimiza os gastos com imprevistos e recupera parte do valor investido.
Apoio à comercialização – O mercado financeiro pode sofrer constantes alterações, então esse tipo de crédito tem o objetivo de diminuir os efeitos na agricultura causados por possíveis variações do mercado.
Crédito rural – É a principal modalidade do Plano Safra. Ele aumenta a produção do campo através de financiamentos. Existem três tipos nesse caso.

1) De custeio – governo auxilia o produtor com os custos de produção, como as sementes.
2) De investimentos – recursos para ampliação das atividades na agricultura, como para maquinário e tecnologias.
3) De comercialização – busca melhorar a venda de produtos, principalmente a parte de transporte.

Impacto para o campo

O Plano Safra traz impacto direto na vida do trabalhador do campo. Assim, ele consegue ter acesso a mais recursos a fim de alcançar melhores resultados na agricultura, principalmente com uma maior produtividade. Isso porque os investimentos são feitos voltados para os pequenos e médios produtos.

Um ponto bem forte é a abertura de postos de trabalho. Quando o produtor investe mais, consequentemente os números tendem a melhorar se isso for feito de modo correto. Dessa forma, precisa aumentar os profissionais envolvidos, então abrem novas vagas de trabalho para atender toda a demanda, além disso, o Plano Safra abre a possibilidade de ser usado não apenas com sementes ou recursos agrícolas, mas também no financiamento de maquinário e tecnologia. Elas se tornaram essenciais para alcançar bons resultados. Afinal, podem indicar informações sobre o clima, como está o solo, a automatização de processos, entre outros.

Mudanças para próximo ano

O novo Plano Safra da temporada 2021/2022 deve ser lançado em julho e existe a possibilidade de encarar algumas mudanças. Entretanto, ainda assim vai beneficiar os pequenos e médios produtores do campo, como tem sido nos últimos anos.

Há ainda a expectativa que outras áreas também possam ser beneficiadas. Uma delas é a de produção de milho, pois o grão é um dos principais ativos do Brasil no exterior. Hoje, devido ao dólar valorizado em relação ao real e à alta demanda, as exportações estão em alta, o que potencializa o grão. Outras que também podem ganhar com o crédito são a de irrigação e a de armazenamento.
Mais informações do Plano Safra vão estar presentes no Manual de Crédito Rural, do Banco Central.

Open chat