fbpx

MILHO SAFRINHA – Entenda o manejo do gigante da produção agrícola

18 dezembro 2019 Posted by: Trivela Notícias

O nome safrinha pode trazer insegurança a alguns produtores, devido às condições climáticas menos ideais na época de seu plantio. Tem este nome porque era considerado safra de pequena escala, era visto como produção de risco e de baixa tecnologia. Porém, a safrinha cresceu bastante de uns anos para cá, tornando-se fundamental nas cadeias produtivas, tendo produção total maior que a primeira safra de milho desde 2011 (segundo a Conab).  A safrinha é cultivada depois da safra de soja precoce nas regiões centro-sul brasileiras. Denominada 2ª safra do milho, já não é vista como algo improvisado há muito tempo.

Como manejar de maneira produtiva?

Para produzir o milho safrinha de maneira eficiente, primeiramente é preciso fazer o planejamento agrícola. Este planejamento começa na cultura anterior, pois a colheita deve ser realizada o mais cedo possível para aproveitar as temperaturas e as chuvas. De acordo com a revista Isto É, a previsão para 2020 é de que a safrinha atrase um pouco para ser plantada e termine mais tarde que o normal, o que é mais arriscado devido ao clima menos favorável, principalmente na região sul do país. Esse atraso se dá a irregularidade das chuvas durante a semeadura de soja, o que atrasou o processo em diversos estados brasileiros (acesse a matéria na íntegra aqui), por isso é importante estar sempre atento ao cultivo.

O problema que muitos encontram é a falta de chuvas necessárias que o milho precisa para se desenvolver. Os solos argilosos são os mais indicados para a safrinha, por segurarem mais a água no solo. Por isso, é importante saber que, sem irrigação, a 2ª safra não pode ser cultivada em todo o Brasil. Da mesma forma, o plantio direto é indicado para a safrinha, pois tem um número menor de operações, sendo mais rápido. Quanto mais cedo se plantar o milho, maiores serão os benefícios das chuvas ao longo do ciclo produtivo.

Uma das vantagens de investir no milho safrinha é a financeira: os insumos ficam com preços mais acessíveis, já que estão fora da época de safra convencional. Além disso, há um melhor preço de venda da produção, já que se vende o milho entre safras, tendo alta demanda. As sementes mais indicadas para as safrinhas são aquelas com vigor (alta germinação e estabelecimento da cultura no campo), de ciclo precoce, com resistência às doenças da região e melhoradas geneticamente. As sementes Di Solo oferecem tudo isso com sementes prontas para a sua lavoura com tradição e qualidade para a safrinha de milho.

Open chat